29 agosto 2005

O que fazer no «despertar religioso»?

Uma das grandes dificuldades da catequese actual deve-se ao facto de muitos catequizandos, apesar de frequentarem a catequese, não terem dado ainda o «salto da fé», ainda não terem dado a sua primeira adesão a Jesus Cristo.
Mas, «para que os candidatos dêem este passo, é necessário que neles tenham sido lançados os primeiros fundamentos da vida espiritual e da doutrina cristãs: um princípio de fé concebida durante o tempo do pré-catecumenado, um começo de conversão e uma primeira vontade de mudar de vida e de estabelecer relações pessoais com Deus em Cristo e, consequentemente, um primeiro sentido de penitência, a prática incipiente de invocar a Deus e de oração e ainda uma primeira experiência de vida da comunidade e do espírito cristão»(RICA 15).

Para que se possa falar de catequese propriamente dita, o catequizando deve:

- Aderir com firmeza o querigma;
- Mostrar uma conversão inicial a Jesus Cristo;
- Dar o primeiro assentimento de fé;
- Desejar seguir a Cristo;
- Desejar celebrar os Sacramentos da fé.

Agora sim, podemos contar com mais um catequizando...

Image hosted by Photobucket.com

(c) 2005 - Ricardo Martinelli

5 comentários:

afp763389 disse...

... :)

marta disse...

?O salto na fé significa sempre amar sem esperar ser amado, dar sem desejar receber, convidar sem esperar ser convidado, abraçar sem esperar ser abraçado pelos outros?.
(Henry Nouwen)
Bom, que não é 'fácil'... não é!
O 'despertar religioso' exige doação, mudança, (re)construção, vocabulário que não se enquadra totalmente na vida agitada e stressada que nos consome diariamente.
Mas o que é certo é que à medida que experimentamos mais e mais esta condição de viver em e com Cristo, mais necessidade temos de o fazer.
E... Deus é paciente!

Obgd pela check-list final... Vai ser deveras útil na minha caminhada como Catequizanda ;-)

LM disse...

Oi Marta!
Mas para ser mesmo útil na sua caminhada, é melhor estar atenta no dia 10 de Setembro, é sobre isto que irei falar ;-)

marta disse...

Lá estarei!

Anónimo disse...

a caminhada não pode ser feita apenas pelos catequizandos, mas por todos os que os acompanham e creio que esse seja o ponto de partida para conseguirmos um verdadeiro despertar religioso. não se pretende super cristão, nem super catequistas ou que a catequese se organize como se de uma jornadas mundiais se tratassem. mas a verdade é que nenhuma organização ou pouco também não facilitam... por vezes, temos os ovos, mas somos péssimos cozinheiros...