29 janeiro 2006

Dia Mundial do Doente

A celebração da Jornada do Dia Mundial do Doente tem por objectivo:
- sensibilizar o povo de Deus, e por conseguinte, as várias instituições de saúde católicas e a sociedade civil, ante a necessidade de assegurar a melhor assistência possível aos doentes;
- ajudar o doente a valorizar, no plano humano e sobretudo no plano sobrenatural, o sofrimento;
- fazer que se comprometam na pastoral sanitária, de modo especial, as dioceses, as comunidades cristãs e as famílias religiosas;
- favorecer o compromisso cada vez mais valioso do voluntariado;
- recordar a importância da formação espiritual e moral dos agentes da saúde,
- fazer com que os sacerdotes, assim como os vivem e trabalham com os que sofrem, compreendam melhor a importância da assistência religiosa e espiritual aos
doentes.
João Paulo II

3 comentários:

Anónimo disse...

Para mim a vida seria como a que o menino da cidade viu e sentiu na casa dos camponeses, não tenho quem me acompanhe, não me dou nada bem com estas coisas a que chamam progresso, não me encomodar com o que se passa é egoísmo, temos tantas coisas que nos rodeiam que dispensavamos como informação de tudo, tanta comunicação e cada vez estamos mais longe uns dos outros.Mas quando tento levar uma vida simples, ou sou tola ou excêntrica(na terra onde viveres faz como vires fazer) vou nessa.Que posso mudar, sou um colibri a pagar fogo na Amazónia com a água que leva no bico.

Anónimo disse...

o comentário anterior era para postar em "ser rico ser pobre"

Amanda disse...

Interessante como tudo depende da pessoa que olha... a diferença está no modo como se vê, o garoto olhou com os olhos do coração. Muitas vezes estamos tao preucupados com o conforto que esquecemos do que é realmente importante. Moro na periferia e a amo, meu namorado é de um bairro melhor e perguntopu-me o que eu tanto amava nesse lugar, respondi que me orgulho de onde moro apesar das dificuldades, me orgulho de ver um povo tão lutador e que arranja tempo pra sorrir. Muitas vezes freqüento lugares de classe alta onde vejo tanta cobiça e pessoas vazias e volto pro meu lugar onde um ajuda o outro, onde estamos envolvidos com causas sociais.Onde quem tem pouco se preucupa com quem tem menos ainda... coisas da vida